O segredo que leva Ronaldo a ser considerado o extraterrestre de que nem todos gostam

Existe um responsável para o excelente momento de forma de Cristiano Ronaldo e para o pontapé de bicicleta de que nem todos gostam.

O cenário é o Juventus Stadium, em Turim, Itália. Juventus e Real Madrid disputam a primeira mão dos quartos-de-final da Champions. Decorre o minuto 63 e os espanhóis estão a vencer pela diferença mínima. Os italianos tentam reentrar no jogo até que a bola chega aos pés de Cristiano Ronaldo. Que marca um golo de pontapé de bicicleta que promete ficar para a história do futebol.

Aquele que é considerado o melhor jogador do mundo voltou a ter o mundo do desporto a seus pés. “Crwow”, escreveu o Gazetta dello Sporto. “Outro planeta”, menciona o Tuttosport. “O golo”, acrescenta a Marca. “De outro planeta”, diz o L’Equipe. “Obra de arte”, defende o Corriere dello Sport. “De que planeta vieste”, pergunta o AS. “CR7 + Obra-prima = Goleada”, resume o Lance. “Ronaldo marca um incrível pontapé de bicicleta e o Real destrói a Juventus”, termina a BBC.

Está aos olhos de todos que Cristiano Ronaldo atravessa um momento de forma excecional. Que o leva a ser visto como um atleta de outro planeta. E existe um homem que é o responsável pelo facto de o jogador português ser considerado um extraterrestre. O mérito é de Zinedine Zidane pois foi o treinador dos merengues quem convenceu CR7 a desistir da ideia de participar em todos os jogos.

“Se me deres ouvidos, aceitares descansar de vez em quando, falhares alguns jogos, prolongarás a tua carreira vários anos”, terá sido o que o treinador francês disse ao jogador português, de 33 anos. Cristiano Ronaldo aceitou colocar este receita em prática desde a época passada. E os resultados estão à vista de todos. CR7 tem sido poupado em jogos menores, estando sempre num excecional momento de forma nos mais importantes. Por exemplo, Cristiano Ronaldo marcou em todos os jogos desta edição da Champions.

Zlatan e Zidane rendem-se a golo de Cristiano Ronaldo, mas…

Mas nem todos ficaram impressionados com o extraordinário golo de Cristiano Ronaldo. O principal crítico é Zlatan Ibrahimovic, a nova estrela do futebol norte-americano. “Foi um bom golo, mas deveria tentar fazer o mesmo a 40 metros da baliza”, disse Zlatan, fazendo referência ao golo que marcou em 2012 num particular da Suécia contra a Inglaterra.

Não deixa de ser curioso que outro homem que desvalorize o golo tenha sido o próprio Zinedine Zidane. Que no momento do golo do português levou as mãos à cabeça. Já na conferência de imprensa, o treinador francês considera que fez melhor, ao recordar o golo que marcou em 2002 pelo Real Madrid na final da Champions contra os alemães do Bayer Leverkusen. “É um jogador diferente porque faz este tipo de coisas. Temos de sorrir por ter Ronaldo no Real. O movimento do golo foi espetacular. Há que tirar o chapéu. O meu golo em Glasgow? Foi mais bonito mas este é mais recente (risos). Podemos dizer que se trata de um dos melhores golos da história, mas não tão bom quanto o meu”, disse bem-disposto.

Fotos: Reuters

 


RELACIONADOS