José Diogo Quintela atacado por texto irónico sobre serviço nacional de oncologia infantil

O humorista e empresário está a ser alvo de fortes críticas. Em causa está um texto sobre a unidade de oncologia infantil do hospital de São João, no Porto, que atravessa fortes dificuldades.

José Diogo Quintela usou o seu espaço de opinião semanal no Correio da Manhã para escrever sobre aquele que é um dos temas da semana: a falta de condições no serviço de oncologia infantil no Hospital de São João, no Porto.

O texto, «Oncolamúrias», escrito num tom irónico, está a ser arrasado nas redes sociais e chovem críticas de caráter pessoal ao humorista e empresário.

«José Diogo Quintela tenha noção do que escreve. Pois neste país pagamos MUITOS impostos para que pelo menos as nossas crianças tenham condições mínimas de segurança, mais que não seja nos nossos hospitais. Felizmente o senhor não sabe o que é ter um filho internado», escreve um usuário do Facebook no mural de uma página que não é a oficial de Quintela (o humorista não tem uma página oficial).

«Caro José Diogo Quintela retrate-se e peça desculpa aos pais das crianças do Hospital de São João Porto. O seu texto para além de não ter piada nenhuma ofende profundamente os pais das crianças e o corpo clínico de um dos melhores hospitais do país. Olhe bem para si. Acha mesmo que faz algum sentido o texto que escreveu?», escreve outros utilizador.

Há também quem defenda a crónica do elemento dos Gato Fedorento, explicando que o texto, que tem frases como «trata-se de paizinhos que se lamuriam das condições de tratamento dos filhos, mas provavelmente rejubilam com o défice de 0,9%», é sarcástico e não pode ser interpretado no sentido literal.

O nosso site entrou em contacto com José Diogo Quintela. O humorista, que se encontra fora do país, disse não estar a par das críticas e declinou fazer comentários.

Veja o texto de José Diogo Quintela na Galeria.

O que se passa no Hospital São João?

No início da semana, o JN publicou uma reportagem sobre a gritante falta de condições nos tratamentos oncológicos pediátricos no Hospital São João, no Porto. Os pais das crianças que ali são tratadas há muito reclamam a deplorável situação, com tratamentos a serem feitos nos corredores e multas de estacionamento por falta de locais específicos para deixarem as viaturas.

António Oliveira e Silva, presidente do Hospital São João, já veio a público reconhecer que as condições do atendimento pediátrico são «indignas» e «miseráveis».

A ala pediátrica do Hospital São João encontra-se em obras. O projeto para a construção de uma nova unidade está pronto mas é necessário que sejam desbloqueadas as verbas públicas para que as obras arranquem.

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala


RELACIONADOS

José Diogo Quintela atacado por texto irónico sobre serviço nacional de oncologia infantil

O humorista e empresário está a ser alvo de fortes críticas. Em causa está um texto sobre a unidade de oncologia infantil do hospital de São João, no Porto, que atravessa fortes dificuldades.