Impala

Trate da sinusite

Se não consegue desentupir o nariz nem livrar-se da incómoda dor facial, é provável que sofra da doença. Não perca tempo e procure um especialista.

Facilmente se confunde com uma constipação, mas com o passar de tempo a mucosidade, o nariz entupido e as dores faciais tendem em não desaparecer e começam agravar‑se. Então tem sinusite. Tal como veio, também desaparece ao fim de 15‑20 dias, mas os especialistas defendem que ela deve ser tratada, para evitar tornar‑se crónica.

De forma simples, a doença nada mais é do que uma inflamação – normalmente de origem viral ou bacteriana – na mucosa dos ossos interiores que envolvem o nariz. É possível que a sinusite tenha surgido de uma gripe ou constipação mal curada, ou provenha de problemas mais sérios, como desvio do septo nasal ou existência de pólipos.

Sintomas da sinusite

Os sinais mais comuns são a característica dor em torno dos olhos e na testa por cima do nariz, assim como a obstrução nasal. Além disso, pode existir mucosidade (espessa e amarelada), tosse durante a noite, nevralgias e febre acima dos 39 graus.

Gravidade

A sinusite divide‑se em três grupos, consoante a sua duração e intensidade:

Aguda: Os sintomas duram cerca de um mês.

Subaguda: A dor, o congestionamento nasal e mucosidade arrastam‑se por três meses.

Crónica: Os episódios de doença muito agudos surgem cerca de três vezes por ano e aos sintomas normais junta‑se o mau hálito.

Como tratar?

É importante que quando os sintomas se arrastam, que denunciam não estarmos perante uma mera constipação, se marque uma consulta num médico especialista (otorrinolaringologista) para despistar e tratar a doença de forma adequada. Com efeito, após uma endoscopia ou TAC às cavidades nasais, passa‑se ao tratamento, que far‑se‑á segundo a duração e intensidade da sinusite.

Antibióticos

No caso de infecção bacteriana, estes medicamentos são fundamentais e a sua toma prolonga‑se até três semanas. Descongestionantes Quando a mucosidade e a obstrução nasal são muito intensas, aconselha‑se a prescrição de aerossóis ou corticoides.

Porém, é conveniente não abusar deste tipo de fármacos, pois o seu uso excessivo e sem bom senso pode provocar congestionamento nasal constante. Anti-inflamatórios recomendam‑se quando a dor e as inflamações se tornam tão fortes que é quase impossível de suportar.

Cirurgia

É adequada para os casos crónicos, a intervenção através de endoscopia tem por objectivo segregar o muco que rodeia os ossos paranasais. Porém, há outras soluções mais invasivas para corrigir o septo nasal ou remover pólipos.

Receitas caseiras para a sinusite

Além da terapêutica aconselhada pelo médico especialista, prepare algumas “mezinhas” caseiras, que podem ajudá‑la a aliviar os sintomas.

Vapores:  

Ponha a ferver uma panela de maçã e menta e inale o vapor, tapando a cabeça com uma toalha para melhores efeitos.

Picantes:

 Alimentos muito ativos, como o alho, por exemplo, ajudam a descongestionar e desinfectar as zonas inflamadas.

Laranjas e cenouras:

Ricas em betacaroteno, ajudam a proteger as mucosas nasais.

Mel:

Em casos crónicos, uma a duas colheres por dia servem de arma contra as bactérias.

Lavagens nasais:

São essenciais para desobstruir o nariz com água fervida e sal ou soro fisiológico.

Massagens:

 Os gestos suaves e circulares sobre a testa e à volta dos olhos ajudam a acalmar a dor.

Panos quentes:

 Quando aplicados sobre as zonas inflamadas, aliviam os sintomas.


RELACIONADOS