Impala

Pesadelo na Cozinha: “Tive de tomar ansiolíticos e emagreci quatro quilos”

Edmundo Gomes, dono do Tomate, restaurante deste domingo de Pesadelo na Cozinha, revela pormenores chocantes sobre o programa da TVI

É já esta domingo que Ljubomir Stanisic regressa à TVI para dar a volta a mais um restaurante. Desta vez o chef viaja até ao norte do país, para conhecer o Tomate, restaurante italiano situado em Espinho.

Edmundo Gomes, proprietário do restaurante O Tomate, em Espinho, fez um balanço ao impala.pt da sua experiência no programa Pesadelo na Cozinha, que vai para o ar no próximo domingo e confessou estar arrependido.

“Para mim o programa foi uma experiência de bullying. O chefe atacou-me vezes sem conta e, como não sou pessoa de reagir, tive de tomar ansiolíticos. Emagreci quatro quilos em poucos dias”, contou.

Se dói ouvir… imagine ver! Não vai querer perder o pesadelo do próximo domingo! 👊 💥#pesadelonacozinha

Publié par Pesadelo na Cozinha sur mercredi 12 avril 2017

Edmundo referiu ainda ter ido “atrás de um sonho que se transformou em pesadelo”. Edmundo e a mulher, Rosário Zenha, afirmaram que o chefe Ljubomir Stanisic “tem uma atitude intimidatória e só sossega quando obtém as respostas que quer às perguntas que faz ou consegue a reação pretendida”.

“Quando me mostrou o resultado da remodelação do restaurante ele queria que me emocionasse e fizesse o papel de coitadinho. Como não sou um desgraçado, a minha relação com ele não foi a melhor”, sublinhou.

“O chef é bruto, não tem tento na língua”

Edmundo recorda ainda que “logo no primeiro dia, o chefe entrou pelo restaurante de forma militarista e arrogante”. “A sensação que tive foi que estava a ser maltratado na minha própria casa. O chefe é bruto, não tem tento na língua. Não é fácil passar vários dias neste registo, com alguém que insulta e me bloqueia o tempo todo sem me ressentir psicologicamente”, referiu Edmundo.

Rosário vai mais longe e conta que “o programa tem um psicólogo, o mesmo que trabalhou para outros reality shows que consegue conduzir as pessoas para o objetivo do programa: passar uma imagem negativa dos donos, de falta de higiene, de irresponsabilidade e colocar os proprietários contra o pessoal”.

O casal diz ainda ter sido acusado de “explorar os trabalhadores e depois fazer viagens e esbanjar dinheiro”. “O chefe não tem direito de tirar essas conclusões. Ele não sabe de onde vem o dinheiro. Sempre viajei, mesmo antes de ter o restaurante e não somos pessoas de explorar ninguém, bem pelo contrário”, desabafou.

Edmundo admite, contudo, alguns problemas de gestão de pessoal, pois diz ter “dificuldade em chamar à atenção ou negar pedidos dos empregados”. E é precisamente essa faceta da personalidade de Edmundo que a mulher diz ter sido explorada.

“O chefe sabia que podia fazer e dizer o que queria ao meu marido, pois ele é muito calmo e não reage. Conseguiu fazê-lo dizer coisas que não queria, como pedir desculpa por coisas que não tinha feito de errado. Comigo tentou uma vez e percebeu que não iria funcionar, então nunca foi tão agressivo”, conta.

Os momentos de ansiedade não beliscaram a relação do casal, que está junto há várias décadas.

Pesadelo na Cozinha, um sucesso de audiências como a TVI já não tinha há alguns anos em horário nobre, é exibido este domingo à noite.

Fique atento! Em breve divulgaremos a segunda parte da reportagem!

Texto: Cynthia Valente | Fotos: João Manuel Ribeiro

Mais

RELACIONADOS

Pesadelo na Cozinha: “Tive de tomar ansiolíticos e emagreci quatro quilos”

Edmundo Gomes, dono do Tomate, restaurante deste domingo de Pesadelo na Cozinha, revela pormenores chocantes sobre o programa da TVI