Impala

Coro e Orquestra Gulbenkian interpretam “Messias”, de Handel, em Barcelona

O Coro e a Orquestra Gulbenkian atuam na segunda e na terça-feira no Palau de la Musica Catalana, em Barcelona, Espanha, divulgou a Fundação Gulbenkian.

Lisboa, 11 dez (Lusa) – O Coro e a Orquestra Gulbenkian atuam na segunda e na terça-feira no Palau de la Musica Catalana, em Barcelona, Espanha, divulgou a Fundação Gulbenkian.


O Coro e a Orquestra Gulbenkian vão apresentar no Palau de la Musica a oratória “Messias”, de Handel, numa atuação que se realiza no âmbito do ciclo de Concertos Participativos.


No palco catalão, ao coro português junta-se o Coro Participativo espanhol, acompanhados pela Orquestra Gulbenkian, sendo solistas os cantores líricos Elisabeth Watts, Marta Infante, Emiliano Gonzalez Toro e José Antonio López.


O concerto é dirigido pelo maestro Victor Pablo Pérez, atual diretor artístico e maestro titular da Orquestra e Coro da Comunidade Autónoma de Madrid.


Em palco vão estar cerca de 600 coralistas, segundo a mesma fonte, que refere que os Concertos Participativos foram criados pela Obra Social “la Caixa” de Espanha, e se realizam “há mais de 20 anos” na capital catalã, “sempre com o ‘Messias’ de Handel”.


O Coro Gulbenkian foi fundado em 1964, e conta atualmente com uma formação sinfónica de cerca de cem cantores, segundo informação da Fundação.


Além de trabalhar com a Orquestra Gulbenkian, o Coro tem colaborado com a Philharmonia de Londres, a Freiburg Barockorchester, a Orquestra Sinfónica de São Francisco, Orquestra do Século XVIII, a Filarmónica de Berlim, as Sinfónicas de Baden Baden, de Viena, e a do Norte da Alemanha, as Filarmónicas Checa, de Estrasburgo, e a de Montecarlo, a Orquestra do Concertgebouw e a Orquestra Nacional de Lyon.


Além de vários CD, o Coro Gulbenkian gravou para DVD, em 2010, a “Missa Solemnis”, de Beethoven, com a Orquestra de Câmara da Europa, dirigida por John Nelson.


Desde 1969, Michel Corboz é o maestro titular do Coro, sendo atualmente as funções de maestro adjunto desempenhadas por Jorge Matta.


A oratória “Messias”, de Georg Friedrich Handel, é “uma das mais celebradas obras barrocas e uma das mais emblemáticas do repertório coral sinfónico”, assinalou a Fundação.


A oratória, composta em 1741, tem uma duração de duas horas e meia, sendo dividida em três partes.



NL // PNG


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Coro e Orquestra Gulbenkian interpretam “Messias”, de Handel, em Barcelona

O Coro e a Orquestra Gulbenkian atuam na segunda e na terça-feira no Palau de la Musica Catalana, em Barcelona, Espanha, divulgou a Fundação Gulbenkian.