Salvador Sobral

Cinco truques infalíveis para vencermos a Eurovisão

Salvador Sobral está em quinto lugar da bolsa de apostas do Festival da Eurovisão. Um bom indicador para uma possível vitória mas… há muito mais a fazer para voltar de Kiev com o caneco.

“Só volto a Portugal no dia 14 de maio e vou ser recebido em festa”. Salvador Sobral não disse esta frase inspirada na que Fernando Santos pronunciou no Europeu, prevendo a vitória lusa, numa altura em que ninguém acreditava nessa possibilidade. Mas podia tê-la dito.

Acreditar não custa. Mas, este ano, a avaliar pelo entusiasmo que Amar Pelos Dois, música vencedora do Festival da Canção, está a gerar juntos dos fãs da Eurovisão, há, mais do que a crença, hipóteses mais consistentes do que remotas para uma possível conquista de um título que teima em fugir-nos desde a década de 60.

 

Sou fã confessa da Eurovisão, de tudo o que este festival de música representa, com o seu kitsch, idiossincrasias. O lema do 62º Festival da Eurovisão é “celebrate diversity” (Celebra a Diversidade) e se há canção diferente de tudo o que está a ser apresentado pelos países a concurso é a nossa Amar Pelos Dois.

Entusiasmos patrióticos à parte, eis alguns truques que a RTP (entidade organizadora do Festival da Canção e responsável por organizar a ida de Salvador Sobral a Kiev) pode e deve seguir para, a 14 de maio, regressar a Portugal com a tão desejada vitória.

1 – Promoção, promoção, promoção

É preciso começar Já a promover a canção de Salvador Sobral. Junto das comunidades de fãs espalhadas pelo mundo (os mais leigos poderão não saber mas há clubes de fãs do Festival da Eurovisão em sítios tão inesperados como o Brasil ou a África do Sul), junto das emissoras nacionais, nas plataformas oficiais do certame. Porque é que o vídeo da música portuguesa ainda não está disponível na conta oficial de Youtube do Festival da Eurovisão quando países que apuraram a sua canção depois de Portugal já lá têm os seus concorrentes?

2 – Uma boa história de interesse humano cativa

Não sejamos hipócritas: os problemas de saúde de Salvador Sobral contribuiram para despertar a atenção do público português para a sua atuação. Não quero dizer com isto que se deva fazer do músico o “desgraçadinho da Eurovisão”, mas alavancar esse lado pode funcionar como um fator extra de interesse. O facto de a compositora ser a irmã, Luísa Sobral, deve ser também enfatizado. A ternura e os afetos são ingredientes poderosos.

3 – Não mexam na imagem de Salvador Sobral

O aspeto algo desleixado e até andrajoso de Salvador Sobral foi motivo de críticas e comentários nas redes sociais ao longo das últimas semanas. Esta postura anti-glamour do cantor de 28 anos será uma das suas mais importantes armas, num festival da Eurovisão que está, de há anos a esta parte, completamente saturado de artistas siliconadas, plumas, bronzeados artificiais, decotes estapafúrdios e moços de camisa aberta a mostrar os abdominais.

4 – Fazer simples é mais difícil do que complicar

Dois dos grandes problemas das atuações de Portugal na Eurovisão são os arranjos musicais e a mise en scène. Até parece que não temos em Portugal produtores e engenheiros de som suficientemente competentes para construir uma boa backing track para acompanhar os nossos cantores! Quanto a Amar pelos Dois, o arranjo musical com piano e cordas será mais do que suficiente para brilhar. No entanto, Portugal não deve cair na tentação de aceitar espectáculos de luz ridículos, com coraçõezinhos aos saltos ou acessórios de palco desnecessários. O ideal seria algo tão chocante como Salvador Sobral em palco com um microfone a cantar. Só.

5 – Let Salvador be Salvador

Chegados a Kiev, Salvador e Luísa Sobral, pouco habituados a estas andanças de conferências de imprensa, photo calls e entrevistas em barda, terão de cumprir um calendário que se revelará, no mínimo, avassalador. No entanto, e porque Salvador Sobral fala várias línguas (inglês e castelhano irrepreensíveis, e creio que também arranha o italiano), é preciso deixá-lo brilhar. E isso significa deixá-lo estar em silêncio quando quiser estar em silêncio.

 

Amar Pelos Dois surge na primeira semifinal do Festival da Eurovisão, a 9 de maio. Vai ter de defrontar pesos-pesados como a Suécia, a Finlândia e a Bélgica (segunda favorita na bolsa de apostas, a seguir ao campeão de visualizações no Youtube e proto-favorito à vitória, o italiano Francesco Gabbani com o seu Occidentalis Karma).

No entanto, e no meio de tantos agudos, vestidos esvoaçantes e hinos electro pop, uma coisa é certa: ninguém ficará indiferente à simplicidade refrescante de Salvador Sobral.

 

Tragam de lá esse caneco!

raquel_costa

Raquel Costa | Jornalista

ÚLTIMOS ARTIGOS

Cinco truques infalíveis para vencermos a Eurovisão

Salvador Sobral está em quinto lugar da bolsa de apostas do Festival da Eurovisão. Um bom indicador para uma possível vitória mas… há muito mais a fazer para voltar de Kiev com o caneco.