opinião

Bola, pedra e lancil. Fechem os olhos, estamos todos em Camp Nou

Carta aberta ao plantel do FC Barcelona.

CARTA ABERTA AO PLANTEL DO F.C. BARCELONA

Caríssimos Amigos (permitam-me a ousadia),

Desculpem-me mas não aprecio a entidade que representam. Não gosto do FC Barcelona. Nunca gostei. Não sou fã da Catalunha nem das suas lutas egocêntricas por uma independência condenada ao fracasso. Para além disso, cansei-me de ver a constante vassalagem que a UEFA vos presta. Prejudica o futebol, e, por consequência, todos os amantes da pureza do desporto-rei.

Depois de todas as antipatias assumidas, não é difícil concluir o especial prazer com que vos vi sucumbir em Paris. Quatro golos sem resposta e gigante catalão ao chão. Sem apelo nem agravo. Como qualquer “Léganes” desta vida, sentiram na pele o veneno da cruel humilhação. Semelhante às que replicam quase semanalmente na liga do vosso país. Deu-me um gozo especial, confesso-vos. Mas, e logo quando esperava uma lenta agonia na noite do adeus à Champions, o que foi aquilo? Como foi possível? Que espécie de magia catalã? Mesmo que não tenham respostas para dar, tenho que vos agradecer. Pelo vendaval de futebol ofensivo, pelos golos de antologia, mas, e acima de tudo, por me fazerem regressar à infância. Aquela altura em que tudo era possível alcançar. Que as reviravoltas no marcador eram constantes, bastando para isso uma bola velha, uma pedra e um lancil.Os carros esperavam na altura do remate decisivo com a mesma paciência que os 100 mil de Camp Nou aguardaram pelo golo da “remontada”.

Ontem, meus amigos, proporcionaram abraços e lágrimas. Dos mais velhos aos mais novos. A homens e mulheres. Não existiram petardos, “very-lights” ou cadeiras a voar. Ninguém recordará invasões de relvado, ou cargas policiais. A noite de oito de Março de 2017 ficará para sempre nos anais do mais emocionante desporto colectivo inventado pelo homem. Assim como ficaram todos os golos marcados na baliza de pedra lá do bairro.

Obrigado rapazes da Catalunha,

Obrigado FC Barcelona,

Um apaixonado pelo futebol.

Pedro Alcaide

 

 


ÚLTIMOS ARTIGOS