Operação Cashball: empresário confessa compra de árbitros e jogadores

Operação Cashball: empresário confessa compra de árbitros e jogadores

Os quatro dirigentes do Sporting foram ouvidos no Tribunal de Instrução do Porto. Pedro Silva mostra-se arrependido. André Geraldes e Gonçalo Rodrigues ficaram em silêncio.

Paulo Silva, intermediário que denunciou às autoridades o esquema de compra de jogos de andebol no Sporting, continuou com mais revelações. O agente disse no Tribunal de Instrução do Porto que tentou corromper jogadores adversários em oito jogos de futebol do Sporting, na presente edição do campeonato que terminou em derrota para os leões, na Madeira por 2-1, frente ao Marítimo.

O empresário admitiu que pagou a árbitros para beneficiar a equipa de andebol do Sporting em 10 partidas do campeonato nacional conquistado pelo clube em 2016/17.

Tudo isto às ordens de André Geraldes, team manager de futebol do Sporting, que se remeteu ao silêncio juntamente com Gonçalo Rodrigues e João Gonçalves.

Os quatro detidos pela Polícia Judiciária no âmbito da operação ‘Cashball’ de viciação de resultados de jogos da I Liga de futebol, suspeitos de atos de corrupção, chegaram em quatro diferentes automóveis, pelas 14h15 ao Tribunal de Instrução Criminal, do Porto. Local onde ainda se saberão as novas medidas de coação aos quatro dirigentes, arguidos no caso.

O Ministério Público pede que os dirigentes deixem de exercer funções no clube, contactarem entre si e a imprensa. Além disso, André Geraldes terá uma caução em 60 mil euros, avança o Correio da Manhã. André Geraldes, Paulo Silva, Gonçalo Rodrigues e João Gonçalves vão sair em liberdade

[em atualização]

LEIA MAIS: Conselho diretivo do Sporting reunido de emergência


RELACIONADOS

Operação Cashball: empresário confessa compra de árbitros e jogadores

Os quatro dirigentes do Sporting foram ouvidos no Tribunal de Instrução do Porto. Pedro Silva mostra-se arrependido. André Geraldes e Gonçalo Rodrigues ficaram em silêncio.