Sporting: Juventude Leonina lamenta agressões e rejeita responsabilidades em Alcochete

Sporting: Juventude Leonina lamenta agressões e rejeita responsabilidades em Alcochete

A Juventude Leonina já reagiu às agressões aos jogadores e elementos da equipa técnica do Sporting que ocorreram ontem na Academia do clube, em Alcochete

A claque mais antiga do Sporting, a Juventude Leonina lamentou o episódio de violência que se deu ontem Academia de Alcochete e rejeitou quaisquer responsabilidades no ataque.

«A Juventude Leonina lamenta profundamente o ocorrido e não se pode rever nos atos praticados contra o Sporting Clube de Portugal», começa por declarar a claque.

Num comunicado partilhado nas redes sociais, a Juve Leo destacou não se rever nos acontecimentos que ocorreram durante a tarde de terça-feira, quando cerca de 50 pessoas de cara tapada, alegadamente adeptos do Sporting, entraram no balneário da equipa principal dos leões e agrediram vários jogadores e membros da equipa técnica.

A claque que conta com mais de sete mil sócios ainda garante que «estará presente em grande força no Jamor para ajudar a conquistar a 17.ª Taça de Portugal».

Entre os vários futebolistas agredidos encontra-se Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic. Jorge Jesus e um fisioterapeuta da equipa também foram alvos de agressões.

LEIA MAIS: Sporting: Jorge Jesus cancela treino após ataque em Alcochete

 


RELACIONADOS

Sporting: Juventude Leonina lamenta agressões e rejeita responsabilidades em Alcochete

A Juventude Leonina já reagiu às agressões aos jogadores e elementos da equipa técnica do Sporting que ocorreram ontem na Academia do clube, em Alcochete