Impala

José Peseiro está “tranquilo” e “habituado à pressão”

O treinador do Sporting de Braga, José Peseiro, desvalorizou a contestação dos adeptos no jogo de quinta-feira com o Shakhtar Donestsk, da Liga Europa de futebol, e frisou estar “tranquilo” e “habituado à pressão”.

Braga, 10 dez (Lusa) – O treinador do Sporting de Braga, José Peseiro, desvalorizou hoje a contestação dos adeptos no jogo de quinta-feira com o Shakhtar Donestsk, da Liga Europa de futebol, e frisou estar “tranquilo” e “habituado à pressão”.


Durante o jogo com a equipa ucraniana, José Peseiro foi visado com muitos assobios e protestos pelas substituições que fez quando a equipa perdia por 4-1, mas o treinador disse que ele e os jogadores já estão “habituados” a essa pressão e que está “tranquilo”.


Confrontado com uma eventual ‘tolerância zero’ a partir de agora, o treinador preferiu ironizar. “Concordo inteiramente com a tolerância zero, assim diminui-se a sinistralidade, porque temos que reduzir os acidentes. Mas como não bebo, não excedo a velocidade e cumpro as regras estou tranquilo”, disse.


Os minhotos recebem no domingo o Paços de Ferreira, para a 13.ª jornada da I Liga, e José Peseiro espera “um jogo difícil contra uma equipa que é boa”.


“Estamos a dois pontos do terceiro classificado, a quatro do segundo e a seis do primeiro e queremos vencer para não deixar aumentar essa diferença e, quiçá, reduzi-la, porque há duas equipas que vão jogar entre elas [Benfica-Sporting]”, disse na conferência de imprensa de antevisão da partida.


José Peseiro valorizou “a vantagem” de jogar de três em três dias para poder reagir às recentes derrotas com o FC Porto (1-0, no Dragão) e Shakhtar Donestk (4-2, em casa).


“Assim temos a felicidade de demonstrar o valor que temos e vencer. As derrotas custam sempre, saímos de um objetivo que queríamos, mas isso já passou. Queremos continuar a disputar o grande campeonato que estamos a fazer na Liga, manter a nossa posição e, quiçá, reduzir a distância para os da frente”, disse.


Rosic vai parar cerca de três semanas porque vai ser operado a uma hérnia e José Peseiro admitiu que o central sérvio “andou a jogar em esforço”.


“Todos os erros que ele possa ter cometido nestes jogos é minha responsabilidade. Fez um esforço tremendo por necessidade da equipa, já lhe dei os parabéns pela abnegação, sendo que os profissionais de futebol jogam muitas vezes com dores”, disse.


O treinador avançou que será Bruno Wilson, defesa central de 19 anos da equipa B, que fará dupla com André Pinto no eixo defensivo.


Questionado sobre o pouco rendimento de reforços como Bakic, Martínez, Douglas Coutinho ou Benítez, admitiu que esperava mais deles.


“Esperávamos e esperamos, mas vocês sabem que há jogadores de equipas grandes que não renderam no primeiro ano e hoje estão nos melhores clubes da Europa. Temos que ter noção disso e dar a entender aos jogadores e seus empresários que a nossa estrutura está muito atenta a isso. Não deixamos de acreditar neles por não terem ainda conseguido mostrar o seu valor”, assegurou.


Sporting de Braga, quarto classificado, com 23 pontos, e Paços de Ferreira, 13.º, com 13, defrontam-se às 20:15 de domingo, no Estádio Municipal de Braga, numa partida que será arbitrada por Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.



GYS // NF


Lusa/Fim.


RELACIONADOS

José Peseiro está “tranquilo” e “habituado à pressão”

O treinador do Sporting de Braga, José Peseiro, desvalorizou a contestação dos adeptos no jogo de quinta-feira com o Shakhtar Donestsk, da Liga Europa de futebol, e frisou estar “tranquilo” e “habituado à pressão”.