Impala

Dakar2017: Paulo Gonçalves beneficia de penalização a rival e sobe a segundo

Paulo Gonçalves (Honda) beneficiou de uma penalização a um rival para subir ao segundo lugar nas motos após a primeira etapa do rali Dakar2017 em todo-o-terreno, apenas atrás do campeão em título, o australiano Toby Price (KTM).

San Miguel de Tucumán, Argentina, 03 jan (Lusa) — Paulo Gonçalves (Honda) beneficiou hoje de penalização a rival para subir ao segundo lugar nas motos após a primeira etapa do rali Dakar2017 em todo-o-terreno, apenas atrás do campeão em título, o australiano Toby Price (KTM).

Após a atribuição de penalizações a diferentes concorrentes, Paulo Gonçalves beneficiou de castigo de cinco minutos imposto ao austríaco Mattias Walker (KTM) e assim subiu ao segundo lugar na etapa, posição que agora ocupa também na geral, a 2.54 do líder.

Walker não apresentou um cartão de controlo e acabou penalizado em cinco minutos, beneficiando também o britânico Sam Sunderland (KTM) que é agora terceiro a 3.23.

Depois de ter sido terceiro no prólogo da véspera, Gonçalves voltou a ser o melhor português na etapa entre Resistencia e San Miguel de Tucumán, com uma especial de 275 quilómetros que cumpriu em 2:41.23 horas.

Gonçalves demorou no trajeto mais 3.51 do que Price e mais 29 segundos do que Mattias Walker, entretanto penalizado e assim perdendo o segundo posto da geral que inicialmente lhe foi atribuído.

Apenas 17.º no prólogo, claramente a não forçar, Price mostrou desde já que está em grande forma e em rota de revalidação do título: “Foi um dia bastante difícil, por todas as vacas e o pó”.

Um dos rivais principais, o espanhol Joan Barreda (Honda), começou o troço cronometrado de forma avassaladora e no último controlo ainda era terceiro, perdendo muito tempo nos quilómetros finais. Seria apenas 10.º, a mais de seis minutos.

O segundo melhor português no dia foi Joaquim Rodrigues (Hero Speedbrain), 23.º a 14.21 de Price. Mário Patrão (KTM) foi o 30.º, a 18.18, e Hélder Rodrigues (Yamaha) o 32.º, a 19.47.

Tal como na véspera, o calor (que chegou perto dos 40 graus) e o pó dificultaram o trajeto do dia, na província argentina de Santiago del Estero, em que os melhores ‘motards’ chegaram a superar os 180 km/hora.

Na prova de automóveis também houve mudança de comandante, já que o francês Sebastien Loeb, da Peugeot, ganhou a tirada e destronou de comandante Nasser Al-Attiyah (Toyota).

Loeb, ao volante de um Peugeot, foi o mais rápido, gastando 2:06.55 horas, deixando o príncipe Al-Attiyah do Qatar, ao volante de um Toyota, a 1.23 minutos. A 55 segundos do catarense concluiu o espanhol Carlos Sainz (Peugeot), que assim fechou o pódio do dia.

Loeb arrebatou a liderança ao rival asiático, estando com uma vantagem de 28 segundos. Sainz é o terceiro, a 1.56.

Quarta-feira disputa-se a segunda etapa, entre San Salvador de Jujuy, na Argentina, e Tupiza, na Bolívia, com um total de 521 quilómetros, 416 dos quais cronometrados.

RBA (FB) // PA

Lusa/fim


RELACIONADOS

Dakar2017: Paulo Gonçalves beneficia de penalização a rival e sobe a segundo

Paulo Gonçalves (Honda) beneficiou de uma penalização a um rival para subir ao segundo lugar nas motos após a primeira etapa do rali Dakar2017 em todo-o-terreno, apenas atrás do campeão em título, o australiano Toby Price (KTM).