Boavista ambiciona igualar ou superar meta de pontos na receção ao Belenenses

Boavista ambiciona igualar ou superar meta de pontos na receção ao Belenenses

O treinador do Boavista destacou hoje que o jogo com o Belenenses, no sábado, na última jornada da I Liga portuguesa de futebol, é a “oportunidade” para igualar ou ultrapassar os 43 pontos obtidos na época passada.

Porto, 11 mai (Lusa) – O treinador do Boavista destacou hoje que o jogo com o Belenenses, no sábado, na última jornada da I Liga portuguesa de futebol, é a “oportunidade” para igualar ou ultrapassar os 43 pontos obtidos na época passada.


Jorge Simão anteviu o encontro caseiro com os azuis do Restelo referindo que “em termos classificativos está feito”, uma vez que o Boavista garantiu já, pelo menos, o nono posto, o mesmo que foi conseguido na temporada anterior com o treinador Miguel Leal.


Em relação a número de pontos ainda falta um em comparação com o alcançado na última época e Jorge Simão disse não querer ponderar sequer a possibilidade de não o conseguir, considerando ser crucial “agarrar” a oportunidade oferecida pelo jogo com o Belenenses e “dar o máximo”


O técnico axadrezado entende o Belenenses como “uma equipa cuja evolução também foi notória, a partir do momento em que Silas entrou como treinador”, e que “tem muitas nuances táticas de jogo para jogo e, às vezes, mesmo, no decurso do mesmo jogo”.


Jorge Simão afirmou também que o Boavista tem uma “massa associativa muito aguerrida e muito calorosa” e apelou a que os adeptos criem “um ambiente absolutamente fantástico para os jogadores” neste jogo.


Questionado sobre se considera que já entrou na história do Boavista, o treinador respondeu que “será preciso fazer muito mais para conquistar um lugar” e disse, tal como no dia em que foi apresentado como técnico axadrezado, que pretende “contribuir para que o Boavista consiga chegar ao Boavista marcante no futebol português”.


Um “Boavista marcante” que diz ter sido obra dos treinadores José Maria Pedroto, Manuel José e Jaime Pacheco.


“Esses sim deixaram a sua marca neste clube. É preciso fazer muito mais e muito melhor” para conseguir um lugar igual ao que eles têm na história boavisteira, reforçou.


Questionado se uma participação europeia pode ajudar a conseguir esse lugar, Jorge Simão disse que “implica deixar uma marca notável”, e justificou que, se calhar, “é preciso ganhar um título ou taça” para chegar perto desses nomes.


Para o jogo com o Belenenses o Boavista não pode contar com os lesionados Iván Bulos e Stéphane Sparagna, nem com o avançado Yusupha Njie, castigado por ter sido expulso frente ao Sporting de Braga (1-1).


O Boavista, 9.º classificado, com 42 pontos, e o Belenenses, 11.º, com 37, defrontam-se no sábado, às 20:00, no Estádio do Bessa, no Porto, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga portuguesa de futebol.



AYM // RPM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Boavista ambiciona igualar ou superar meta de pontos na receção ao Belenenses

O treinador do Boavista destacou hoje que o jogo com o Belenenses, no sábado, na última jornada da I Liga portuguesa de futebol, é a “oportunidade” para igualar ou ultrapassar os 43 pontos obtidos na época passada.