Impala

Arsène Wenger queixa-se que árbitros são tão protegidos quanto leões no zoo

O treinador do Arsenal, Arsène Wenger, defendeu que os árbitros de futebol são demasiado protegidos e equiparou-os a leões no jardim zoológico, depois de a sua equipa perder por 2-1 com o Manchester City.

Manchester, Inglaterra, 18 dez (Lusa) — O treinador do Arsenal, Arsène Wenger, defendeu hoje que os árbitros de futebol são demasiado protegidos e equiparou-os a leões no jardim zoológico, depois de a sua equipa perder por 2-1 com o Manchester City.


“Sofremos dois golos em fora de jogo, o que é muito difícil de aceitar num jogo desta envergadura. Como é do conhecimento geral, os árbitros são muito bem protegidos, como os leões no zoo”, disparou o técnico francês.


Com a derrota de hoje, o Arsenal perdeu o segundo lugar da Liga inglesa para o Manchester City.


“Temos de viver com estas decisões. Se eles puderem tomar a decisão certa, seria ainda melhor”, prosseguiu.


É a segunda vez em cinco dias que o Arsenal perde por 2-1 depois de estar a liderar. Na terça-feira, após a derrota com o Everton, Arsène Wenger queixou-se de que o golo de Ashley Williams, aos 86 minutos, resultou de um canto mal marcado.



AMG // NFO


Lusa/fim


RELACIONADOS

Arsène Wenger queixa-se que árbitros são tão protegidos quanto leões no zoo

O treinador do Arsenal, Arsène Wenger, defendeu que os árbitros de futebol são demasiado protegidos e equiparou-os a leões no jardim zoológico, depois de a sua equipa perder por 2-1 com o Manchester City.